Enquanto países como Singapura, Suécia e Dinamarca disponibilizam conexões de alta velocidade para a população e empresas, o Brasil — assim como outros países da América Latina — ainda sofre com a baixa qualidade da internet. Em uma pesquisa realizada em mais de 200 países, o Brasil aparece na 133ª posição no ranking de velocidade da internet banda larga, sendo que na Suécia, segunda colocada, cerca de 60% das casas e empresas já contam com altíssimas velocidades, de até 1 Gbps.

Quem utiliza a internet no Amazonas, e em outros estados do norte do país, sofre ainda mais com esse problema, devido à baixa qualidade da conexão e a cobertura limitada na região. Para as empresas, isso é ainda mais prejudicial, já que a falta de uma conexão à internet eficiente atrasa a realização das atividades do negócio e diminui a produtividade dos funcionários.

Quer saber quais são os principais problemas da internet no Amazonas e como eles podem ser resolvidos? Acompanhe a leitura!

Quais são os principais problemas da internet em Manaus?

A internet em Manaus e nos municípios da região metropolitana sofrem com vários problemas relacionados à baixa qualidade da internet. Eles são causados por diversos fatores, como a falta de uma boa infraestrutura de telecomunicação, cabeamento inadequado, questões climáticas e de localização — devido ao maior isolamento da região e à distribuição geográfica dos municípios no estado, com grandes distâncias entre eles.

Veja a seguir quais são os principais problemas enfrentados pelas empresas.

1. Latência

A maioria dos provedores de internet no Brasil oferecem conexões de baixa velocidade, entre 1 e 10 megabits por segundo (Mbps) ou até menos que isso. Na região norte o problema é ainda maior, o que limita o aproveitamento dos benefícios proporcionados pela internet.

Apesar das disparidades de velocidade entre as diversas regiões do país estarem diminuindo, a latência, conhecida também como Ping (Packet Internet Network Grouper), é um comando que pode ser enviado para um servidor e fica aguardando respostas para saber se o tempo foi alto ou não. Nas conexões da região Norte, o atraso na transmissão de dados, a latência, continua bem mais alto que nas outras regiões do país, como Sudeste e Sul.

Isto resulta em baixas velocidades de download para a realização de atividades simples como assistir vídeos sem interrupções, fazer videoconferências ou baixar arquivos, além do upload, que impede o usuário “subir” vídeos para a rede, por exemplo.

2. Indisponibilidade

Na maioria das vezes, o sinal da internet oscila muito na região. Isso acontece porque o link da internet banda larga é compartilhado, o que significa que vários usuários dividem os recursos do provedor. Com o aumento do número de usuários, a instabilidade se torna ainda mais comum, já que a conexão não é capaz de acompanhar a demanda de acesso.

A indisponibilidade causa prejuízos. Alguns exemplos são clínicas médicas e odontológicas — onde há a necessidade de acesso imediato ao prontuário eletrônico dos pacientes. Outros exemplos são empresas que prestam atendimento a clientes por meio de ligações telefônicas, usando com a tecnologia VoIP, ou empresas de vendas, que negociam online e podem perder muitos negócios com o tempo improdutivo.

3. Acesso limitado na região

Nem todas as localidades da região de Manaus contam com boas opções de provedores para ter acesso à internet. Mesmo nas regiões com maior cobertura, a internet não chega com a qualidade esperada e tem problemas de instabilidade.

Muitos bairros só têm a opção de internet via rádio, que apesar de ser capaz de atender a locais mais afastados, é lenta. Para resolver o problema do acesso limitado é preciso contar com soluções mais modernas de cabeamento, como a fibra óptica, que não é oferecida por todos os provedores em todas as regiões.

4. Banda Larga e o baixo custo-benefício

A internet banda larga muitas vezes não atende as empresas em suas necessidades. Na verdade, investir em banda larga traz mais desvantagens do que economia. Os atrasos gerados pela baixa velocidade e instabilidade afetam negativamente a produtividade das equipes, o que faz a empresa perder energia, tempo e lucro.

Como solucionar esses problemas?

As empresas devem considerar alguns fatores na hora de contratar um serviço melhor, como a qualidade do cabeamento e a possibilidade de optar pela internet dedicada.

A eficiência da Fibra Óptica

O cabeamento de fibra óptica é uma das melhores opções para ter acesso à uma internet com mais qualidade. Ele oferece mais velocidade, estabilidade, atinge distâncias mais longas e não sofre interferências eletromagnéticas que prejudicam a qualidade do sinal.

Os cabos de fibra óptica têm filamentos de vidro por meio dos quais a luz se propaga e a transmissão de dados ocorre por um processo chamado de reflexão total. Eles são mais compactos que outros tipos de cabos e têm menor dispersão de sinal.

Internet dedicada

O link dedicado é um ótimo investimento para empresas que precisam de uma internet rápida e estável. Com ele, o usuário recebe 100% da velocidade contratada, ao contrário do que acontece com a banda larga.

Além disso, a internet banda larga é assimétrica, onde a transmissão de dados da empresa é por meio de cabos de cobre, bem similar ao das linhas telefônicas analógicas. Sem falar do uso simultâneo da banda em horários de pico.

Outra vantagem da Internet Dedicada é a velocidade simétrica de download e upload, o que permite melhorar o tráfego de dados e fazer uploads mais rápidos.

Como você viu, a internet no Amazonas ainda está atrasada em relação às outras regiões do país, e é preciso buscar os melhores provedores disponíveis para ter acesso à uma internet rápida e estável.

Como anda a qualidade da internet em sua região? Está tendo algum dos problemas que citamos aqui? Conte para a gente nos comentários!